Portal de Aquidauana

Seja bem vindo,

Cota��o
Aquidauana

Mantido em cárcere, homem andou 10 km com mãos amarradas até conseguir ajuda

Publicado em 22/01/2022 Editoria: Polícia


(Foto: Paulo Francis)

(Foto: Paulo Francis)

Vítima conseguiu se soltar, mas foi pego de novo por trio armado, apanhou mais e foi amarrado novamente
 
Jovem de 23 anos, motorista de aplicativo, feito refém na madrugada deste sábado (22) precisou andar cerca de 10 km, descalço e com as mãos amarradas, para conseguir ajuda depois de ser assaltado e agredido por trio armado. O rapaz ficou mais de 9 horas sob mira dos bandidos.
 
Mudanças na rotina e no jeito de falar foram o que chamaram atenção da esposa, de 24 anos, da vítima. Ela conseguiu rastrear o celular do marido e chegou a acionar a polícia, que fez buscas por quase uma hora na região onde o rapaz era feito refém, mas não encontraram nada.
 
"Todo dia ele me busca às 19h no trabalho, ontem era 19h13 e ele avisou que estava fazendo uma corrida. Fiquei até 20h40 esperando e nada, peguei um Uber e fui pra casa de uma amiga esperar por ele, mas por volta das 22h ele mandou mensagem dizendo pra eu me virar, que o carro tinha estragado. Ele nunca falou assim comigo, foi quando percebi que algo estava errado e consegui rastrear o celular, que deu a localização lá no céuzinho", contou a jovem que, por medo dos bandidos, pediu para não ser identificada.
 
O jovem contou para a esposa que os bandidos tiraram o tênis que ele estava usando e colocaram as meias dentro da boca dele, depois ainda usaram a camiseta dele mesmo para amarrar a boca do rapaz e ele não gritar. De acordo com a mulher, o marido chegou a ver as luzes da viatura da polícia, mas não tinha como pedir socorro.
 
Pouco depois que os policiais desistiram de encontrar a vítima, os bandidos foram embora com o carro do casal, um Volkswagen Voyage de cor preta, e abandonaram o homem no meio do mato, com os pés e mãos amarrados com fios. A vitima conseguiu soltar os pés e correu para a rodovia pedindo ajuda dos carros que passavam, mas ninguém parou.
 
Os bandidos, que ainda estavam na região, viram o rapaz pedindo ajuda e sequestraram ele de novo, bateram mais algumas vezes no jovem e amarraram os pés dele de novo. "Depois disso o trio foi embora, aí ele esperou mais um pouco e soltou os pés de novo, foi caminhando no meio do mato e pedindo ajuda de vez em quando na rodovia, com medo dos bandidos verem ele mais uma vez", conta a esposa da vítima.
 
Depois de andar cerca de 10 km, o jovem viu uma casa, em uma chácara na região, e bateu na porta pedindo ajuda. A moradora do local soltou as mãos do rapaz e chamou a polícia e a família dele. "Passei mal a noite toda, vomitei, só fiquei bem quando vi ele. Tenho muito medo dos bandidos virem atrás da gente, vamos mudar de cidade com certeza", disse a companheira do jovem. 
 


› FONTE: Campo Grande News